fbpx
estresse e queda de cabelo

Entenda como o estresse e a queda de cabelo se relacionam

A pandemia causada pela Covid-19 trouxe incertezas e preocupações para todas as pessoas, sendo responsável por desencadear quadros de ansiedade e estresse. Essas doenças são consideradas um problema grave e bastante comum na atualidade. Ademais, seus efeitos podem se manifestar de diferentes formas pelo corpo, como no caso da somatização. Nesse sentido, nota-se a crescente relação entre estresse e queda de cabelo.

Diante desse fato, é importante identificar a associação entre esses dois problemas para entender que não é possível controlar um distúrbio sem cuidar do outro. Ambos devem ser tratados de maneira conjunta. De acordo com especialistas, o estresse influencia o ciclo de atividade dos folículos pilosos, promovendo a queda capilar.

Ficou interessado em aliviar os sintomas do estresse e tratar a queda de cabelo? Continue a leitura!

Qual a relação entre o estresse e a queda de cabelo?

Embora, muitas vezes, seja confundida com a calvície, a perda dos fios pode estar intimamente ligada ao estresse. Não importa o quanto o indivíduo cuide das madeixas, se não tratar o problema emocional, os fios continuarão a cair. Contudo, por que isso acontece? Qual é a relação entre estresse e queda de cabelo? Uma pessoa estressada pode sofrer de uma queda capilar temporária, ou seja, impulsionada por um momento de grande tensão.

Somente em situações extremas é que ocorre a perda de todos os fios. Como resultado, o sistema circulatório periférico fica comprometido, o que afeta os folículos pilosos. Além disso, o estresse agudo gera altas taxas de cortisol no organismo, que também leva à perda dos cabelos. Fisiologicamente falando, em situações de estresse, o corpo não entende que os cabelos são importantes. Então, quando há demandas maiores de vitaminas e proteínas, o organismo usará também os nutrientes que antes eram direcionados aos fios.

Assim, em caso de estresse, a produção de estriol, substância que impede a entrada de nutrientes na região capilar, é acelerada e, consequentemente, freia o crescimento dos cabelos. Entretanto, outro fator também relaciona o estresse e a queda de cabelo: alopecia areata. Trata-se de uma doença que surge até três meses após um episódio de estresse intenso. Esta pode resultar em uma diminuição brusca no crescimento de fios em determinada área da cabeça.

Afinal, o que é o estresse?

O estresse é considerado um conjunto de reações orgânicas e psíquicas desenvolvidas pelo corpo quando recebe um determinado estímulo. Como consequência, ele pode se sentir ameaçado e ficar em estado de alerta, sintetizando altas doses de hormônios, principalmente adrenalina, cortisol e norepinefrina.

Apesar de o estado alerta ser um fator importante para a própria sobrevivência humana, a exposição contínua a essas substâncias pode se tornar nociva para o organismo, desencadeando doenças e problemas de ordem física e psicológica.

Os sintomas físicos mais comuns do estresse são:

  • queda de cabelo;
  • insônia e perda da qualidade de sono;
  • redução do apetite;
  • aumento do peso;
  • problemas gastrointestinais;
  • cansaço e fadiga crônica;
  • tensão e dores musculares;
  • taquicardia;
  • alergias.

Por outro lado, o estresse também desencadeia sintomas de natureza emocional, como:

  • irritabilidade;
  • apatia;
  • desmotivação;
  • depressão;
  • isolamento;
  • nervosismo;
  • agitação;
  • maior sensibilidade;
  • euforia;
  • ansiedade.

Como reduzir os sintomas de estresse?

É possível ter hábitos de vida mais saudáveis, que ajudem a controlar os sintomas do estresse. Conheça, a seguir, algumas dicas bastante úteis que atuam na diminuição desse problema.

Faça atividades físicas com frequência

Os exercícios físicos liberam hormônios e neurotransmissores benéficos na corrente sanguínea, como a endorfina, que traz sensação de relaxamento e tem a função de aliviar sintomas de estresse e ansiedade, semelhante ao efeito de um analgésico ou um sedativo. Nesse sentido, o sedentarismo pode ser um grande vilão para as pessoas que sofrem de estresse. Por isso, é importante manter uma rotina constante de atividades físicas, cerca de 2 a 3 vezes por semana já é suficiente para manter a saúde em dia.

Reserve momentos para relaxar

A maioria das pessoas tem rotinas intensas e cheia de tarefas. O dia a dia agitado é um poderoso fator que pode desencadear o surgimento de crises de estresse. Para evitar esse risco, reserve um momento do seu dia para relaxar e cuidar de si mesmo, como praticar ioga, escutar música, fazer alongamentos, desenhar, escrever, ver algum filme etc.

Viva o momento presente

Foque no momento atual e tente se preocupar menos com o futuro. Isso ajuda a reduzir os níveis de ansiedade. Existem vários exercícios de meditação, como a técnica de mindfulness, que treinam a mente dos praticantes com o objetivo de melhorar a respiração, acalmar e fazer com que eles direcionem os seus esforços para o momento presente, concentrando no agora e reduzindo sintomas de ansiedade e estresse.

Tenha uma boa noite de sono

A privação de sono pode gerar irritabilidade, desatenção e menos concentração, além de enfraquecer o sistema imunológico. Portanto, durma em um ambiente tranquilo, silencioso e não leve celulares e outros aparelhos para a cama, pois eles o deixam em estado alerta e prejudicam o sono.

Quais são os tipos de perda capilar causada pelo estresse?

No geral, existem três tipos de perda capilar gerada pelo estresse. São elas:

  • alopécia areata: o sistema imunológico ataca os folículos, fazendo com que ocorra a queda capilar, inclusive, em grandes quantidades;
  • tricotilomania: está ligado à compulsão em puxar o próprio cabelo;
  • eflúvio telógeno: enfraquecimento temporário do cabelo, fazendo com que o crescimento seja interrompido. Além disso, afeta os fios, de forma que caiam inesperadamente.

Como tratar a queda capilar resultante do estresse?

Quando há relação entre estresse e queda de cabelo, é importante considerar tratar de ambas as situações. A perda dos fios, por exemplo, pode ser solucionada com suplementos e tratamentos específicos. Entretanto, é preciso cuidar do estresse, já que esse é o fator responsável pela queda capilar.

Ademais, quando as pessoas se excedem emocionalmente, o sistema nervoso envia sinais químicos. Estes são liberados na raiz dos fios, ocasionando uma pausa no crescimento. Na sequência, é liberado o hormônio do estresse, cortisol, diminuindo, assim, o ciclo natural dos cabelos. Além disso, o folículo capilar pode produzir cortisol dentro dele.

Assim, cria-se uma autoinibição do crescimento dos cabelos, conforme o dermatologista e presidente da Academia Brasileira de Tricologia, Ademir C. L. Júnior. Portanto, manter um estilo de vida saudável contribui com o bom crescimento dos fios. Contudo, isso não minimiza a importância de se consultar com um especialista.

Influência do cortisol, o hormônio do estresse

Como comentamos, cortisol em excesso no organismo prejudica a saúde dos cabelos. Segundo um estudo feito por Gideon Koren, da University of Western Ontário, do Hospital Meir, em Kfar Saba, foi constatado que o cortisol está presente na estrutura do cabelo. Esse hormônio, em suas taxas normais, ajuda na imunidade, controlando inflamações. Além disso, auxilia a manter os níveis de açúcar no sangue equilibrados, bem como a pressão arterial.

Quando o cortisol está alto, em decorrência do estresse, ocorre uma vasoconstrição generalizada, que pode resultar em ressecamento da pele e diminuição da irrigação do couro cabeludo. Assim, ocasionando a queda e/ou fios quebradiços. Além disso, as unhas também ficam enfraquecidas e se quebram com facilidade. Portanto, não se pode negar que estresse e queda de cabelo andam de mãos dadas.

Como controlar a queda capilar?

Existem muitos medicamentos e produtos que prometem fortalecer os fios. Entretanto, a maioria das pessoas não quer comprometer seu metabolismo e, por isso, deixam de usá-los. Entretanto, existem ativos naturais de alta tecnologia e com comprovação científica de resultados, como Keranat™.
O ativo age eficazmente no bulbo capilar (motor biológico do cabelo), fortalecendo os fios, fazendo a complementação de nutrientes via oral. Ele tem ingredientes naturais de absorção rápida e, assim, alcançam as células capilares estimulando fatores de crescimento dos fios. Como resultado, estimula o crescimento dos cabelos de forma efetiva e rápida.

Keranat™ é um ingrediente tecnológico natural, baseado em uma composição única de triterpenóides e fitoesteróis do painço (Miliacina), microencapsulados em fitoceramidas e com comprovação científica de resultados, capaz de atuar na diminuição da queda do cabelo, facilitar o crescimento dos fios, prevenir a caspa, proteger o pigmento natural (previne fios brancos), aumentar o volume e melhorar o aspecto saudável dos fios de dentro para fora.

Além disso, Keranat™ aumenta o metabolismo capilar, estimula a proliferação celular no bulbo capilar. Estudos científicos comprovam que Keranat™ consegue aumentar o crescimento dos cabelos, pois tem atividade anabólica (estimula fatores de crescimento na matriz extracelular), resultando em fios fortes, brilhantes e saudáveis. Tem mais: os resultados científicos mostram um aumento do conforto do couro cabeludo, prevenindo o aparecimento de caspa e de seborreia e a diminuição dos fios na fase telógena.

Como controlar o estresse? 

Nossa indicação é Zembrin®. Trata-se de um ingrediente natural, com duplo mecanismo de ação no sistema nervoso central, graças a sua padronização patenteada de alcalóides (mesembrina, mesembrenona e mesembranol), que agem sinergicamente no sistema nervoso central por meio de dois mencanismos de ação: inibidor seletivo da recaptação da serotonina (ISRS) e a inibição seletiva da enzima fosfodiesterase do tipo 4 (PDE-4).

Assim, promove efeitos positivos rápidos na melhora dos sintomas de estresse, tensão, ansiedade e qualidade do sono. Além disso, estudos mostram que Zembrin® é capaz de melhor a atenção e o raciocínio. O nutracêutico é natural, tem estudos de segurança e tolerabilidade e não causa dependência.

Clique aqui e consulte as farmácias de manipulação que trabalham com Keranat™ e Zembrin®.

Consultar Farmácias

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.