fbpx
terapias alternativas

O papel das terapias alternativas durante e depois da COVID-19

Afinal, como usar as terapias alternativas nas abordagens em relação à COVID-19? Antes de tudo, é importante entender que ao longo da pandemia, muitos fatores sobre os impactos da doença no organismo foram descobertos. Algo que ficou muito claro é que os sintomas não se restringem ao sistema respiratório e podem permanecer por dias ou meses, mesmo após o período de infecção.

Nesse contexto, uma série de abordagens foram utilizadas para tratar esses sintomas paralelos durante e, principalmente, após a COVID-19. Um exemplo muito interessante são as terapias alternativas, bastante difundidas nos últimos meses e com eficácia comprovada para melhorar a saúde dos pacientes.

Neste artigo, conheça quais são esses tratamentos, bem como as práticas que podem contribuir para diferentes frentes nesse processo. Continue a leitura.

O que são as terapias alternativas e qual o seu papel na pandemia?

As terapias alternativas são abordagens naturais praticadas há séculos e reconhecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Elas têm comprovação de eficácia na redução de sintomas como estresse, ansiedade e dores musculares, proporcionando bem-estar físico e mental.

O Sistema Único de Saúde implementou as práticas integrativas e complementares (PICs) desde 2006. Entre elas, podemos citar: homeopatia, florais, fitoterapia, acupunturara, reiki, yoga, terapia comunitária.

Além disso, uma das formas mais eficientes das terapias alternativas é o uso de nutracêuticos, suplementos de origem natural. Por meio deles é possível adotar práticas integrativas que melhoram a saúde do paciente como um todo.

Durante a pandemia da COVID-19, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) recomendou a prática de terapias alternativas como uma importante aliada no tratamento da COVID-19 e de seus sintomas prolongados. Desse modo, eles são muito interessantes para servir como um complemento aos tratamentos medicamentosos.

Inclusive, ainda é possível utilizar essas terapias no caso de prevenção. Tanto dessa doença quanto de outras causadas por vírus. Isso é feito utilizando tratamentos que potencializem a sua imunidade.

Quais alternativas naturais utilizar para complementar o tratamento?

Uma das principais preocupações das pessoas durante a pandemia foi melhorar a imunidade. Nesse caso, as alternativas naturais podem ajudar. E uma maneira eficaz é adotar o uso de suplementos nutracêuticos como forma de complementar o tratamento, colaborando com os processos de defesa do corpo.

Por exemplo, as Vitaminas A, E e as do complexo B, bem como a Vitamina D. Outra dica interessante é o OptiMSM®, um composto de enxofre orgânico que contribui para a melhora da imunidade.

No período pós-infecção, o foco é tratar os efeitos colaterais. A sarcopenia pós-COVID-19, por exemplo, pode ser tratada com a inclusão de atividades físicas e alimentação adequada. Além disso, é possível utilizar um nutracêutico como BODYBALANCE™. Trata-se de um tipo de colágeno hidrolisado que age diretamente na musculatura, proporcionando uma melhor recuperação muscular. Então, gerando mais força, resistência e mobilidade.

Além disso, é fundamental destacar que as terapias alternativas demandam a prática de várias abordagens em conjunto, e não somente o uso de um suplemento ou nutracêutico. Ou seja, é importante adotar a prática de atividades físicas regulares, assim como os meios terapêuticos, e uma alimentação balanceada.

Por fim, podemos concluir que as terapias alternativas se fortaleceram durante esse período. Além de contribuírem para a melhora ou o desaparecimento dos sintomas da COVID-19, essas abordagens proporcionam vantagens para a saúde geral, atuando de forma integral.

Gostou deste artigo? Então, assine a nossa newsletter e receba assuntos relacionados a sua saúde, bem-estar, qualidade de vida e longevidade.

Consultar Farmácias

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.