fbpx
fadiga pós-covid

Fadiga pós-Covid: o que é e como ela se manifesta

A fadiga pós-Covid é um dos diversos efeitos prolongados causados por essa doença nos pacientes. Além de todo o transtorno e risco que as pessoas são expostas, quando o vírus é eliminado, ainda é preciso se adaptar a uma variedade de sintomas que demoram um pouco mais para desaparecer.

Por isso, se você teve a doença precisa ter muita atenção. Verifique se ficou com alguma sequela ou se começou a sentir algo quando teve alta. Desse modo, é possível iniciar o tratamento rapidamente.

Neste artigo, discorreremos sobre a fadiga pós-Covid-19, como ela é identificada e de que maneira pode ser tratada. Boa leitura!

O que é a fadiga pós-Covid?

A fadiga pós-Covid é considerada um sintoma que ocorre após o final da infecção viral. Estima-se que cerca de 8% das pessoas acometidas pela doença tenham esse efeito colateral. Contudo, é provável que esse número seja maior, tendo em vista que muitas pessoas não procuram tratamento médico.

Em muitos casos, isso ocorre por medo de uma segunda infecção pelo vírus. Mas saiba que, se você é uma dessas pessoas, é importante procurar um médico. Somente ele poderá identificar a ocorrência da doença e a abordagem terapêutica mais adequada.

O interessante é que o responsável por esse sintoma não é apenas o pulmão. Isso porque as citocinas liberadas no período de infecção atacam os músculos, o que gera a sensação de fraqueza, dores musculares e mal-estar.

Como ela pode ser identificada?

Na consulta médica, a identificação é muito simples. Afinal, essa condição tem características comuns de cansaço no corpo, dores musculares e nas articulações. Além disso, algumas pessoas também têm certo grau de febre.

Logo, o médico fará algumas perguntas sobre o período em que esteve contaminado, bem como os sintomas que vem tendo ao longo dos dias.

Quais são as opções de tratamento?

O tratamento da fadiga pós-Covid-19 pode variar bastante de acordo com cada paciente. O seu médico terá uma abordagem específica, analisando o seu caso como único. Contudo, ele pode indicar o retorno às atividades físicas de forma moderada e o uso de certos medicamentos para tratar as dores.

O foco desses exercícios é trabalhar a sua musculatura e os pulmões para recuperarem a força e o vigor. Ademais, a atividade física aumenta o metabolismo, acelerando o processo de eliminação das citocinas liberadas durante a infecção.

Além disso, a abordagem abrange a alimentação. Ela deve ser rica em nutrientes, visando a rápida recuperação muscular. Você também pode recorrer a alguns suplementos e nutracêuticos que auxiliam na diminuição de gordura e aumento da massa magra, como o Bodybalance™, que é uma combinação de Peptídeos Bioativos de Colágeno®, com função específica para o aumento de massa muscular. O seu consumo diário associado à prática de exercícios físicos melhora a composição corporal e diminui os níveis de gordura. O produto também combate os danos causados pelo processo de envelhecimento.

Outro campo de ação é em relação ao estresse. Esse problema bloqueia a ação de alguns nutrientes e potencializa efeitos maléficos no seu corpo. Como falamos, são inúmeras as abordagens que o seu médico pode adotar.

Por fim, podemos concluir que apesar de a fadiga pós-Covid causar muitos transtornos, é uma situação reversível. Logo, quando começar a sentir algum tipo de sintoma relacionado neste artigo, é fundamental procurar um médico rapidamente.

Além disso, compartilhe este artigo em suas redes sociais. Desse modo, mais pessoas terão acesso a essas informações e saberão como tratar o problema.

Consultar Farmácias

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.